Caminhos

Rota Carmelita

111 KM

keyboard_arrow_left

Etapa 6

Seiça - Fátima

A última etapa da Rota apresenta subidas consideráveis, mas também atrativos que vão nutri-lo da força necessária para concluí-la.

Em Seiça, visite a Casa-Museu, referente cultural do território, e a igreja matriz, local por onde terá passado D. Nuno Álvares Pereira em 1385, por ocasião da Batalha de Aljubarrota.

Em Vale Travesso, aproveite para contemplar a capela de N. Sra. do Livramento e para conhecer o projeto cultural, social e espiritual da Quinta da Casa Velha.

A cidade de Ourém dá as boas vindas à última jornada desta Rota. A meta final está a um passo de distância, mas a tarefa não fica cumprida se não aproveitar para conhecer os locais de passagem dos pastorinhos neste concelho. À entrada da cidade, visite o Memorial Jacinta Marto no Cemitério. Já no centro, procure a Casa do Administrador, edifício que acolheu os videntes em 1917 durante o interrogatório e que hoje é uma infraestrutura vocacionada para a difusão da identidade cultural e dos patrimónios de Ourém.

Como variante à rota, propomos a visita à Vila Medieval de Ourém, opção que o levará a usufruir de uma vista deslumbrante. Aprecie a Fonte Gótica, visite a antiga Igreja Colegiada, o Castelo e Paço dos Condes e deguste o vinho medieval e a ginjinha tradicional de Ourém.

Trilhos de elevada beleza conduzem-no de Ourém até Fátima.

Antes de alcançar o Santuário, está a Igreja Matriz, cujo primitivo edifício acolheu o batizado dos Pastorinhos. De lá, ruma por fim até ao destino final, sendo opcional a visita à aldeia de Aljustrel (casas dos pastorinhos) e ao Calvário Húngaro, local a partir do qual terá uma vista panorâmica sobre todo o Santuário de Fátima, ponto de chegada da Rota.

Que todos os passos dados sejam consumados em raízes para novas e constantes viagens que a vida reserva… Que esta rota, de inspiração carmelita, tenha aberto portas para novas dimensões de fé, de cultura e de natureza nos territórios que percorreu…

 

REFLEXÃO

13 de maio: “Quereis oferecer-vos a Deus?” Lúcia diz: “Deus respeita o dom da liberdade que nos deu, não força a que aceitemos a Missão que nos quer confiar”. Os pastorinhos disseram SIM e Nossa Senhora disse “A graça de Deus será o vosso conforto”. É esta graça que atua em nós, levando-nos onde Deus nos quiser conduzir, e vamos contentes, como crianças abandonadas nos braços do Pai… O caminho continua, a próxima etapa é a vida quotidiana, que ela seja melhor que antes desta peregrinação. (In Memórias da Irmã Lúcia).

  • Duração

    5h00m

  • Distância

    23,00Km

  • Dificuldade

    Difícil

keyboard_arrow_right

Apoio ao peregrino